Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

sábado, 24 de dezembro de 2016

O lado ruim de gostar...

O ruim é que quando gostamos de alguém, tentamos de tudo.

Nos damos todas as desculpas possíveis pra justificar porque ainda estamos tentando.

Achamos que um dia a pessoa vai mudar.

E o pior... achamos que nós é que vamos mudar a pessoa.

Sinto muito, mas isso não vai acontecer.

Cada um é o que é.
E só!

Incandesçam!


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Eu também me ofendo...

Tem coisas que eu ignoro porque simplesmente não me importo.
Não é que eu queira não me importar, apenas não me importo.
Mas confesso que para algumas coisas, eu treinei muito para não me importar.

- "Regi, se um cara que você está ficando quer ficar com outra, você se importa?"

- Não!

- "Mas como assim?"

- Estamos namorando? Não! Então, pronto!

- "Mas como você consegue?"

- Olha... agora eu estou com muito sono pra responder, e ainda tenho que tomar banho, então, eu volto outro dia pra falar sobre isso.

Mas posso adiantar que tem a ver com como a minha cabeça funciona agora e como ela já funcionou antes.

E sim, algumas coisas eu treinei, coloquei na minha cabeça e fiz ela pensar de forma diferente.

É melhor ser realista do que trouxa iludida.

Algumas pessoas cansam mais rápido do que outras.

Algumas aprendem mais rápido.

Algumas escolhem se dar mais algumas desculpas.

Às vezes, eu ainda me dou algumas desculpas pra continuar acreditando em alguma coisa... alguma coisa que eu já sei que não vai vingar.

Ou que a chance de vingar é muito pequena.

Ok, #PartiuBanho!

Mas só mais uma coisa pra hoje... eu sou uma pessoa de química.
Preciso de química, preciso beijar, abraçar, cheirar, morder, sentir... preciso de química pra estar com alguém.

Incandesçam!

domingo, 16 de outubro de 2016

"Ame O Que É Seu" - Emily Giffin



A fulana é casada, bem, obrigada, por acaso reencontra um ex-namorado, fica balançada, aí você sabe que vai dar bosta.
Só que o livro tem mais de 300 páginas e a bosta que tem que dar só acontece no final... como disse minha amiga Carol, "o livro inteiro se resume no título".

Achei um saco e sem história nenhuma!

Acho que não vou mais postar sobre os livros que não gostei... em respeito ao autor e a quem gosta.
Claro que eu tenho o direito de não gostar, afinal, não sou obrigada.
Só prefiro não ficar criticando por aí.

Vai aí um vídeo que fiz antes de terminar o livro.


Incandesçam!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Eu li "O Oceano No Fim Do Caminho", do Neil Gaiman!


O Oceano No Fim Do Caminho (The Ocean At The End Of The Lane)
Neil Gaiman
Editora Intrínseca

"Gosto disso. Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma".

Já adianto que adorei o livro!
É o tipo de história que gosto, um pé aqui e um pé no outro mundo.
Saindo um pouco do formato que eu mantenho quando falo dos livros, indo direto ao ponto e de uma forma mais "Regianizada".

Fala sobre um menino que, após anos e agora já adulto, volta à casa onde passou a infância.
No caminho para sua "casa", ele é atraído para uma fazenda que ficava ali perto, a fazenda onde morava sua única amiga de infância.
Amiga que ele já não se lembrava mais.
Mas junto com as lembranças da amiga, outras lembranças também voltaram.
E é aí que começa a história.

Gostei até o final, literalmente, já que os agradecimentos também foram muito lindos para mim.
E aí vai um vídeo.

Incandesçam!


"... Stephen King me lembrou da alegria de só escrever todos os dias. As palavras salvam as nossas vidas, às vezes". 

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Desculpe o transtorno...

... desculpe é o caralho!

Transtorno é parar na porta do trem quando você não vai descer na próxima estação.
Transtorno é sentar no banco preferencial quando tem pessoas nas respectivas condições para sentar.

Transtorno é criticar as declarações alheias quando fazemos igual.

Transformar o facebook em muro das lamentações (como eu mesma já fiz e faço sempre que precisar porque o perfil é meu) é errado, mas outras declarações similares em outros meios de comunicação são lindas de morrer.

Isso é uma crítica? À declaração do Duvivier, não.

Mas a todos que reclamam das postagens alheias no facebook, sim.

Cansei de ler e ouvir críticas a declarações de amor e ódio em redes sociais e ao mesmo tempo cansei de ouvir lindos elogios às mesmas coisas, só que escritas por gente conhecida, em redes sociais ou não.

Sabe... já me critiquei muito, já xinguei muito, já apontei o dedo para os outros também.

Hoje eu me olho mais no espelho.

Só gostaria que o mundo olhasse junto comigo.

Sim, estou querendo demais. Eu sei.

Mas também aprendi no colegial, com uma professora de IDPP (Introdução ao Direito Público e Privado) que devemos sempre querer o máximo, porque se conseguirmos metade disso, já é alguma coisa.

Incandesçam!