Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

domingo, 21 de janeiro de 2018

Decisões 2018


Ainda dá tempo de fazer promessas de ano novo?
Sempre dá!

🌼 Não perca tempo com quem não perde tempo com você.
🌼 Beba mais água.
🌼 Ouça mais e fale menos.
🌼 Vá atrás de quem você gosta, sim, mas só fique se for recíproco.
🌼 Pense primeiro em você.

Que seja no segundo mês ou na metade do ano... no final também vale.
O que não vale é esperar pra tomar decisões que deveriam ter sido tomadas ontem, semana passada, mês passado... quando nascemos.

Vamos mudar esse negócio de promessas no começo do ano?
Pra que esperar pra fazer as tais promessas?
Aliás, promessas, não... resoluções... decisões.

E que elas sejam decididas no momento em que você pensar nelas, ok?!

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Sim, eu sou chata... e você cala a boca!

"Você tem casa, comida, roupa lavada... você é rico e não percebeu.
Perceba!"
Qual a parte do "tem gente que mora na rua e passa fome" que você ainda não percebeu?

Não, eu nunca passei fome, graças a Deus e aos meus pais.
Eu sempre tive uma casa e uma cama quentinha pra dormir.
Eu não tenho a menor ideia do que é "pobre".

E você, que tem casa, comida, roupa lavada, cama quente, emprego, convênio médico, dinheiro pra pagar suas contas e suas futilidades, chuveiro com água quente e (pode rir) usa uma privada confortável... cala a sua boca.
Para de falar merda!

Olha por onde você anda, visita um hospital, olha para as pessoas ao seu redor... aquela pessoa que adoraria ter as duas pernas, os dois braços ou, talvez, só um já seria o suficiente pra essa pessoa ser feliz.

Você reclama de ter que trabalhar no final de semana (como eu já trabalhei, em final de semana, feriados, ano novo)... seria melhor pra você se estivesse desempregado(a)?

Você reclama de ter que levantar cedo ou subir as escadas do metrô... seria melhor pra você se você pudesse dormir até tarde (porque, afinal, você estaria sem emprego e sem nada pra fazer) ou não tivesse pernas pra subir nem em escadas, nem em lugar nenhum (ou se não tivesse nem metrô com ou sem escadas e você tivesse que se virar pra chegar em algum lugar... pega um "uber").

"Ah, como  você é chata, isso é só uma maneira de falar".

Não, não é.
Eu sou chata, sim, mas isso não é "só" uma "maneira" de falar.
Isso é um sinal de que você é um puta ingrato(a) e ainda tem que tomar muito tapa na cara pra aprender como o "Jogo da Vida" funciona (e não, não é aquele joguinho simpático dos anos 80/90 que bem levava uma vida pra terminar).

Volte ao início do jogo e leia as regras de novo... ops, esse aqui não tem regras, ou melhor, só tem uma:
"No final desse jogo, a gente morre".
 

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤

sábado, 13 de janeiro de 2018

TAG LIVROS

Perambulando pela internet e vendo essas assinaturas de caixas de várias coisas, estava cobiçando uma de livros, mas que estava meio pesada pro meu orçamento.
Fora isso, estava querendo abrir o leque de livros que leio, ir além das minhas escolhas, pegar uma coisa desconhecida, mesmo, ler algum livro que, aparentemente, eu não escolheria.
Achei!


Não sei se pelo instagram ou outra rede social, me deparei com o projeto (projeto?) TAG LIVROS (clica aí pra ver o site e saber como funciona, vai que você se interessa), um clube de assinatura de livros.
Em dezembro/2017 chegou minha primeira caixinha.


Os kits são lindos, de uma qualidade e cuidado incríveis e eu estou bem felizzz com essa assinatura.

O kit de janeiro já chegou (isso é bom porque me empurra a fazer as coisas que tenho que fazer, sem enrolar, e se eu não enrolar me sobra tempo pra ler, tanto os livros desconhecidos como os que já estão na minha fila de leitura) e vou começar assim que terminar esse da foto, que é o de dezembro/2017.

São livros desconhecidos para mim, não tinha nem ouvido falar deles (esse dois que já recebi), e a minha ideia era essa mesma, abrir os "horizontes literários" e abraçar livros novos e desconhecidos, que provavelmente me passariam despercebidos numa livraria ou site.


Esse livro de dezembro/2017 foi indicado pela Carol Bensimon, uma escritora gaúcha.

O livro de janeiro (esse aqui embaixo) foi indicado pelo Luis Fernando Verissimo.

 

Começo a ler quando terminar "A Praça do Diamante" (essa é a fila dos "livros desconhecidos", porque tenho também a minha "fila de sempre").


Quem já me conhece sabe que tenho o costume de ler dois ao mesmo tempo (ou mais, dependendo da minha ansiedade em querer saber da história), esses da TAG serão da "fila dos livros desconhecidos".😏 

O que estou lendo da minha "fila de sempre" é "Saco de Ossos" do meu querido Stephen (AMOMUITO) King. 😏
E assim a gente segue, queridões.

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Quando as palavras da minha cabeça falam mais alto...


Eu sempre escrevi minhas iniciais na primeira folha dos livros e a data em que vieram para mim.
Até que aprendi a não fazer mais isso quando comecei a passar alguns livros adiante.
Aprendi mais ainda quando comprei livros que tinham o nome do antigo dono e não gostei.
O livro é meu e escreveram no meu livro, não gostei (mesmo que na época fossem de outra pessoa).

Hoje recebi uma troca pelo Skoob e tive a desagradável (mas reflexiva) surpresa de ver o nome da antiga dona escrito à caneta na primeira folha.
Automaticamente fiz cara feia e estiquei o braço pra pegar o corretivo... aí as queridinhas palavras que moram na minha cabeça começaram a gritar.

E deu no que deu!

"Não gosto do nome dos outros no meu livro e aprendi a não escrever mais o meu também.
Pra evitar a decepção dos outros também de ter meu nome no livro deles.
Mas nesse momento, acho que livros também têm suas vidas, suas histórias... e esse nome que está da antiga dona também faz parte da vida e história dele, por isso eu preferi não apagar".
Sou dessas.
#RHA #Regianices
Entra aí mais uma mania pra minha coleção... como se eu já não tivesse tantas pra dar conta.


E por coincidência ou não... ele veio pra mim na mesma época que foi pra antiga dona. =)

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤

domingo, 3 de dezembro de 2017

Não é bonito, mas é a verdade!


"Voltei pra casa cheia de camisinhas (que ganhei ontem na rua, pelo Dia Mundial de Combate à AIDS).
Que espero usar com quem vale".

E eu não falo em namorar (quando falo em usar as camisinhas).
Não é porque você transou com uma pessoa que tem que namorar com ela.
Mas não é porque não há planos de um namoro que transar tem que ser qualquer coisa de qualquer jeito, "entrou, saiu, acabou".
E eu não estou falando em namorar.


Essa piadinha é ótima ("quer me foder, me beija primeiro").
Pode não ser uma coisa bonita de se falar ou ouvir (pra quem tem uma cabecinha fechada e limitada), mas... paciência.
Hipocrisia não é o meu forte e a verdade é essa.

Eu completei a piadinha ("quer me comer, me deixa te querer também") porque... é deprimente a forma como uma pessoa nem fala com você direito e já te chama pra transar sem nem pensar se você gostaria de transar com ela também.
Como se tivesse um botão que você liga e desliga.
Não tem!

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤